O amor é uma loucura. Detesto ser louco.

Fui apresentado a tantas moças loucas
que vejo-me evitando o amor como se fosse loucura.

Era sempre assim:
um novo rosto,
uma nova QR,
outra voz,
um paneleiro diferente na cozinha
e não durávamos muito.

– Você é muito paranoico, Ranch

Fumávamos alguns bons cigarros,
mas não durávamos muito.

– E aquelas mensagens no seu celular?

Conversávamos por algumas semanas;
horas a fio
e eu as dizia sobre o quanto sempre foi detestável
lembrar de coisas que já se foram
para manter diálogos de amor
e nunca durávamos muito.

– Preciso ir, já está tarde e estou na sua casa há dois dias.

Fui apresentado a tantas moças loucas
que também enxergavam o amor como uma loucura
que foi a unica coisa que durou muito.
Ver o amor como louco
e detestar ser louco como ele.

– Thaysminy Marques Coelho

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s