NÃO EXISTE AMOR EM BRASÍLIA


 

Quando me refiro ao amor, penso em todas as suas ramificações.
Suas diversas fronteiras, de seus diversos povos em suas minimas significações. E se você guarda, assim como eu, num lugar fundo de você que o minimo também é amor, sinto dizer, não o achará aqui.

Posso te mostrar.

Não haverá amor no metrô nessas páginas, não encontrarás o amor ao chover desse céu azul claro reluzente, não verás amor nas escadas, nem nas janelas de sua casa.

Não encontrarás amor no hall, em ônibus e estradas a dentro.

Tudo aqui se afastará até chegar em casa e se trancar por trás da porta.

 

– Thaysminy Marques Coelho